Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rituais de Beleza

por Dra. Rita Alves

Rituais de Beleza

por Dra. Rita Alves

Qua | 04.11.20

Pele Atópica - Além Da Abordagem Convencional

Fonte: https://www.fondation-dermatite-atopique.org

A Pele Atópica não é tanto "uma pele muito seca" mas mais "uma pele com defeito de fabrico" que não consegue fazer a sua função de barreira como deve ser. Se metaforicamente a nossa pele fosse a parede da nossa casa feita de tijolos e cimento a uni-los, a Atópica teria um cimento de fraca qualidade, desgastado e cheio de buracos, deixando entrar os bichos e sair o calor, e com pouca sustentação para os tijolos. Portanto esta parede (pele) não protege grande coisa. E ao entrarem os bichos (agentes irritantes e alergénicos) e sair o calor (evaporação da água), a pele:

  • Fica seca, vermelha, inflamada e com descamação
  • Dá comichão (que piora com a transpiração e o aquecimento corporal
  • Forma borbulhinhas tipo “pele de galinha” (fase aguda ou inicial)
  • Pode alterar de cor e espessura (liquenefação, na fase crónica ou tardia)

 

Uma Pergunta Para Queijinho: 

Então, a Pele Atópica manifesta-se com (qual das expressões é a correta:) Eczema Atópico, Dermite Atópica ou Dermatite Atópica?

E a resosta certa é... (rufar dos tambores): todas! Na verdade refere-se tudo ao mesmo, e trata-se de uma doença de pele inflamatória crónica.

Eu sei o que estão a pensar. Atopia é um nome estranho, sim... Quem é que se lembrou disto?! Os gregos: atopia deriva do grego e significa “fora do lugar”. Em termos médicos não é nada mais nada menos que uma predisposição genética para determinadas alergias, tais como o Eczema, a Rinite Alérgica ou a Asma. Portanto se tens Pele Atópica provavelmente sofres também de algum outro problema alérgico (como se este não bastasse!), verdade?

 

A Dermatite Atópica manifesta-se por crises (eczemas) alternadas com períodos sem sintomas.

Sabe-se que é influênciada por:

1) Factores genéticos - estes factores são os que não conseguimos controlar:

  • Hereditariedade
  • Defeito no gene FLG, responsável pela produção de proteínas estruturais como a filagrina, essencial para formar uma barreira forte.

2) Factores ambientais - estes são os factores em que podemos actuar para controlar e reduzir as crises (ver adiante em "Cuidados A Ter na Pele Atópica"):

  • Frio, calor, diferenças de temperatura, tabaco, stress, pólens, ácaros, tecidos sintéticos, perfumes, detergentes agressivos ou excesso de higiene - como a barreira está enfraquecida, estes pequenos estímulos vão desencadear uma reação exacerbada (eczema).

 

Estima-se que afete cerca de 17% da população portuguesa, 20% das crianças e 3,5% dos adultos, mas sabe-se que tem vindo a aumentar devido aos factores ambientais acima referidos. As primeiras manifestações na criança surgem normalmente no rosto, pregas, zona da fralda e tronco entre os 3 e os 6 meses de idade, altura em que o corpo começa a reagir ao que acha que não é normal. Ao começar a gatinhar desenvolvem-se também nos joelhos e cotovelos, e mais tarde atrás dos joelhos e na prega dos braços. Depois pode desaparecer espontaneamente por volta dos 5 / 6 anos de idade ou apenas na adolescência (altura em que a pele produz mais gordura e reforça a função barreira), mas em 30% dos casos persiste para a fase adulta. No adulto o eczema localiza-se essencialmente nas pregas e em zonas sujeitas a irritação ou traumatismo relacionadas com o trabalho.

 

A Dermatite Atópica não é contagiosa mas é das doenças que mais afeta a qualidade de vida porque interfere com o sono, a auto-estima e os níveis de stress. Além disso há uma maior predisposição para infeção por bactérias (impetiginização) , fungos (tinha) e vírus (herpes, molusco contagioso). É uma verdadeira canseira, principalmente se não estiver controlada. Por isso aqui ficam as minhas dicas para te ajudar a controlá-la.

 

Cuidados a Ter na Pele Atópica:

A regra-chave é priveligiar a manutenção com cuidados diários (cosméticos + comportamentais):

  • Os banhos devem ser rápidos (5 a 10 min), no máximo 1x/dia, com água morna (máx 34ºC) e produtos de limpeza sem sabão, para não retirar ainda mais defesas da pele.
  • Hidratar a pele 1 a 2x/dia e sempre após o banho com cremes emolientes específicos para pele atópica, aplicando-os suavemente e em camada fina.
  • Nunca usar cremes gordos, pois provocam oclusão das lesões agravando o prurido e podendo desenvolver infeções.
  • Não agasalhar demasiado e não sobreaquecer a casa pois o calor e a transpiração podem agravar.
  • Preferir vestuário de algodão e toque macio para evitar a fricção.
  • Arejar a casa frequentemente e evitar tapetes, carpetes e edredões de penas, para prevenir potenciais alergenos como pó e ácaros.
  • Manter as unhas cortadas e evitar coçar as lesões, para evitar sobreinfeções.
  • Aprender a usar a pomada de cortisona (ver à frente: "NAS CRISES").
  • Evitar fumar ou estar em contacto com o fumo do tabaco.
  • Reduzir o stress.
  • Não usar perfume ou, se tolerar o aroma, usá-lo apenas sobre a roupa.

 

Cuidar da Pele Atópica apenas quando está em crise e esperar que isso resolva o problema é o mesmo que atirar uma pedra ao ar sobre a cabeça e esperar que a gravidade não a traga de volta. Vai desaparecer de vista por uns momentos mas quando voltar ataca-nos com toda a força. É que com cada vai-vem de crises a pele vai tornando-se mais frágil e susceptível a novas crises e infeções.

 

Produtos A Usar:

1) MARCAS:

As marcas específicas para Pele Atópica reunem todas as condições necessárias para respeitar e equilibrar esta patologia de pele. Algumas destas características são: sem perfumes, sem álcool, sem ureia, com ingredientes-base neutros e possivelmente alguns activos apaziguantes e/ou anti-inflamatórios. Algumas das marcas de eleição para cuidar da Pele Atópica:

 

2) NO DIA-A-DIA:

Basicamente é hidratar, hidratar, hidratar. Esta hidratação diária vai reforçar a barreira cutânea e ajudar a reduzir o número e a frequência das crises. Deve ser feita sempre com produtos específicos para pele atópica, ou seja, das marcas acima referidas. Uma abordagem alternativa natural para adulto é a utilização do óleo vegetal de borragem, onagra e/ou macerado de calêndula, desde que seja de 1ª prensão a frio (muito importante!) e 100% puro e biológico, para não fazer oclusão e manter as suas propriedades benéficas (ex. Pranarom).

O produto de higiene a usar no banho deve também ser específico para pele atópica, ou seja: sem sabão, sem perfumes, sem álcool, com ingredientes-base neutros e possivelmente alguns activos suavizantes.

Dia-a-dia

1. Hidratante Facial Eucerin AtopiControl; 2. Hidratante Corporal A-Derma Exomega Control; 3. Óleo de Banho Suavizante Uriage Xémose.

 

3) NAS CRISES:

Quando surge a lesão (eczema) o objetivo é aliviar a comichão e a inflamação, evitar a infeção e reparar "o estrago". Neste caso deve-se pulverizar com água termal, esperar que seque e de seguida aplicar uma pomada reparadora da barreira cutânea específica para eczemas. Esta pode ser usada isoladamente ou misturada com uma pomada com cortisona (prescrita pelo médico), conforme a extensão e gravidade da situação. Se houver infeção já é necessário incluir também uma pomada com antibiótico. Em SOS, para não coçares as lesões, aplica um spray anti-prurido de ação rápida e podes ainda usar e abusar da água termal. É muito útil aplicar uns patchs de água termal embebida em compressas não-tecido sobre a zona afetada, deixar actuar uns 5 a 15 minutos, e repetir este procedimento o máximo de vezes ao dia que for possível. Se as lesões forem húmidas o ideal é aplicar um spray para lesões exsudativas, que vai cicatrizar, acalmar mas também secar o excesso de humidade.

Um complemento natural poderá ser também a aplicação na lesão de 1 gota de óleo essencial de camomila nobre (pura e biológica) diluída num dos óleos vegetais acima referidos.

Como usar a pomada de cortisona?

Mistura em partes iguais com a pomada reparadora de eczemas e aplica em camada fina, localizadamente sobre o eczema. As cortisonas fortes não devem ser aplicadas no rosto nem nas pregas. As pomadas (mais gordurosas e amareladas) são para zonas mais espessas (ex. mãos e pés), enquanto que os cremes (mais fluidos e de cor branca) destinam-se a zonas extensas, pilosas e pregas. Devem ser aplicadas à noite (ou 2x/dia, conforme o tipo de cortisona e a indicação do médico) e o mínimo de tempo possível (de preferência uma semana ou menos). Se for aplicada também de manhã deves proteger a pele do sol, pois a cortisona é fotossensibilizante. Atenção: nunca uses a cortisona quando ela não for precisa nem mais tempo que o necessário, pois a longo prazo ela vai começar a ter efeito rebound (começa a piorar em vez de melhorar), a provocar atrofia da pele, telangectasias (pequenos derrames) e maior predisposição para sobreinfeções.

Crises

1. Água Termal Uriage; 2. Creme Reparador Dexyane Med; 3. Spray SOS Anti-Prurido Atoderm Bioderma; 4. Spray Lesões Exsudativas A-Derma Cytelium.

 

4) SUPLEMENTOS:

Alguns suplementos que poderão ajudar a controlar a Dermatite Atópica no adulto e a reduzir o número e frequência de crises:

Suplementos

1. Vitamina D3 Solgar; 2. Probióticos Advanced Acidophilus Plus Solgar; 3. Querecetina Solgar.

 

3.1) Vitamina D3

A vitamina D regula muitos processos fisiológicos na pele, incluindo funções imunulógicas e de manutenção da barreira cutânea, algo que a Pele Atópica precisa de reforçar. Muitos estudos demonstram uma melhoria na gravidade da Dermatite Atópica com a toma de 1500 a 1600UI/dia durante 3 meses.

 

3.2) Probióticos

De uma forma muito simplista, os probióticos são bactérias benéficas que modulam o microbioma intestinal e consequentemente reforçam o nosso sistema imunitário, pelo que podem ajudar a reduzir a inflamação inerente à Dermatite Atópica em certos casos. Deve dar-se preferência aos que incluem Lactobacillus rhamnosusBifidobacterium lactis e Lactobacillus acidophilus (3-50 biliões CFu/d) e tomar durante um mínimo de 8 semanas.

 

 

3.3) Querecetina

A querecetina é um flavonóide extraído de plantas (cebolas, bróculos, maçãs) com propriedades anti-inflamatórias e anti-alérgicas, podendo assim ajudar a reduzir as crises de eczema. É útil como complemento aos tratamentos SOS (ver acima: "NAS CRISES"), devendo ser tomado até a crise melhorar.

 

 

Na Gravidez e Amamentação:

Está contraindicada a utilização de óleos essenciais e de suplementos para além dos indicados pelo médico, mas de uma forma geral os produtos de hidratação e banho específicos para Pele Atópica são seguros.

 

No Bebé:

Os cosméticos específicos para Pele Atópica costumam ser seguros a partir do nascimento e tanto podem ser usados por bebés como por crianças ou adultos. Quanto aos suplementos, os únicos seguros e recomendados são os probióticos e a vitamina D formulados específicamente para estas idades.